Altos Papos

Motorista que tenta provar inocência após ser acusado de participar de 8 assaltos deixa prisão: ‘Liberdade não tem preço’

O motorista Jefferson Bento Santana, preso em 26 de setembro de 2021 suspeito de participar de oito assaltos em Feira de Santana foi solto nesta terça-feira (21). O Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu a ele o direito de responder ao processo em liberdade, na segunda-feira (20).

Desde que foi detido, Jefferson tenta provar que não tem ligação com os crimes. A defesa alega que, no dia dos assaltos, ele trabalhava com transporte por aplicativo. Dois homens, que teriam se passado por passageiros, pediram a corrida e iniciaram uma série de assaltos fazendo o motorista refém.

Na saída da prisão, Jefferson foi recebido por familiares e carregou o filho nos braços. Emocionado, ele falou sobre como se sentia.

“É inexplicável, inexplicável mesmo. O que eu passei nesses últimos meses eu não desejo para o meu pior inimigo. Foi constrangedor, foi difícil. Foi bem complicado mesmo. Eu não sei nem o que dizer, porque a liberdade é uma coisa que não tem preço. Não tem dinheiro que pague a liberdade da pessoa, principalmente quando você está preso injustamente. Aí que fica mais difícil ainda. É emoção demais, eu não via a hora de rever minha família, pegar meu filho no colo”.

Pedidos de liberdade negados
No dia 8 de junho deste ano, a Justiça negou o pedido de liberdade feito pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) em abril. No dia 31 de maio, a defesa de Jefferson Bento Santana informou que a perícia feita no celular dele não apresentou ligação com os outros dois suspeitos de cometerem os crimes.

De acordo com a defesa de Jefferson Santana, o laudo da perícia do veículo do motorista concluiu que o carro não tinha irregularidades. A Polícia Civil não confirmou as informações. Jefferson ficou detido no Conjunto Penal em Feira de Santana.

Segundo a defesa, a Justiça não deu um parecer na segunda audiência sobre a revogação da prisão, realizada no dia 5 de maio, por causa da falta desses dois laudos periciais. Com os laudos, a defesa anexou aos autos do processo e enviou para o Ministério Público da Bahia (MP-BA) com o pedido de revogação da prisão.

Com isso, o MP-BA informou que enviou parecer favorável à revogação da prisão. Jefferson tem 26 anos e trabalhava como técnico em refrigeração em um hospital. Ele fazia corridas nas horas vagas, para complementar a renda.

No dia do crime, ele já havia encerrado o expediente e aceitou uma corrida na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Queimadinha, com destino a UPA da Mangabeira. Em depoimento à polícia, Jefferson contou que os passageiros anunciaram o assalto ao entrarem no veículo e o obrigaram a seguir o trajeto da corrida.

No caminho, oito pessoas teriam sido assaltadas e o carro do trabalhador foi filmado por câmeras na cidade. Após um dos crimes, Jefferson se jogou do carro em movimento e o veículo seguiu desgovernado até bater em um poste. Ele e os outros dois suspeitos foram presos em flagrante após as vítimas prestarem queixa à polícia.

Por G1

Foto: Reprodução/TV Subaé

Adicionar comentário